Inteligência Artificial: Você já ouviu falar?

Por: Renata Mello

artificial-intelligence-3683774_960_720

Fonte: Pixabay
PORTUGUÊS
Como o próprio nome sinaliza, trata-se da inteligência vinda das máquinas. Essas compilam dados humanos em âmbito pessoal e coletivo para formar uma base de dados poderosa, que certamente vem impactando a vida das pessoas e será ainda mais tangível no futuro.
Cientes da relevância deste assunto para o meio acadêmico, a Universitat Internacional de Catalunya – UIC convidou a presidente da Microsoft Espanha, a senhora Pilar López Álvarez, para expor sobre este assunto durante a abertura do ano acadêmico 2018-2019. 
Nesta ocasião destacou as oportunidades e responsabilidades em se trabalhar com dados pessoais e coletivos. Citou que assuntos como privacidade e segurança das informações captadas devem estar a frente dos que trabalham com este processo.
A partir do uso responsável e ético dos dados, afirma que essa revolução pode trazer muitos benefícios. Pilar cita como exemplo, o caso das pessoas que possuem algum tipo de deficiência. Estas poderão ver atendidas parte das suas necessidades, antes inimagináveis.
Além disso, essa importante revolução tecnológica já vem rompendo fronteiras entre as pessoas de diferentes nacionalidades, permitindo em tempo real a tradução em diferentes idiomas. Essa tecnologia ainda está embrionária, mas poderá evoluir muito neste sentido.
Sobretudo, a palestrante acredita que a inteligência artificial poderá potencializar a inteligência humana, compreendendo que esta será uma das maiores benesses. Lança aos docentes, o desafio de conciliar todos esses avanços no processo de ensino e aprendizagem.
Os desafios e as oportunidades neste novo cenário são diversos. Cabendo cada indivíduo utilizar a tecnologia com responsabilidade. Que venham estes novos avanços!

 

¿Has oído hablar de la Inteligencia Artificial?

ESPAÑOL
Como el propio término señala, se trata de la inteligencia que proviene de las máquinas. Éstas recopilan datos humanos en un ámbito personal y colectivo para formar una poderosa base de datos que ciertamente va impactando en la vida de las personas y cuyos efectos serán aún más tangibles en el futuro.
La Universitat Internacional de Catalunya – UIC invitó a la presidenta de Microsoft España, la señora Pilar López Álvarez, a exponer sobre este asunto durante la apertura del año académico 2018-2019, conscientes de la relevancia de este asunto para el medio académico.
En esta ocasión destacó las oportunidades y responsabilidades en el trabajo con datos personales y colectivos. Asuntos como la privacidad y la seguridad de la información captada deben estar al frente de los que trabajan con este proceso.
A partir del uso responsable y ético de los datos, afirma que esta revolución puede traer muchos beneficios. Pilar cita como ejemplo, el caso de las personas que poseen algún tipo de discapacidad. Estas podrán ver atendidas parte de sus necesidades de modo antes inimaginable.
Además, esa importante revolución tecnológica ya viene rompiendo fronteras entre las personas de diferentes nacionalidades, permitiendo en tiempo real la traducción en diferentes idiomas. Esta tecnología todavía es embrionaria, pero puede evolucionar mucho en este sentido.
Especialmente, la oradora cree que la inteligencia artificial podrá potenciar la inteligencia humana, comprendiendo que éste será uno de los mayores beneficios. Lucha de los docentes, el desafío de conciliar todos estos avances en el proceso de enseñanza y aprendizaje.
Los desafíos y las oportunidades en este nuevo escenario son diversos. Compete a cada individuo utilizar la tecnología con responsabilidad. ¡Que vengan estos nuevos avances!
Anúncios

Design Week de Milão: Tendências

Slide1

Por: Renata Mello

A badalada Design Week de Milão ocorreu entre os dias 17 a 22 de Abril e atraiu  pessoas de todos os continentes que foram fazer negócios, identificar novas tecnologias, trocar experiências e captar as tendências propostas pelos renomados designers e arquitetos. Estes profissionais participaram das inúmeras instalações, dentro do salão do móvel e nos eventos simultâneos espalhados pela capital milanesa.

Para identificar as novidades deste evento, Renata assistiu palestras sobre os destaques de Milão com as jornalistas responsáveis pela edição da revista Casa Claudia, Eliana Sanches e Denise Gustavsen e outra com a arquiteta Marília Pellegrini. Para somar as suas fontes, leu a edição da revista Casa Vogue sobre o evento. 

O que se destaca em todos os discursos é que cada vez mais os ambientes, objetos e acabamentos estão sendo elaborados para proporcionar experiências únicas, através de instalações sensoriais.  

Somado a este cenário, as cores quentes como os vermelhos e os alaranjados foram aplicadas juntas ou associadas aos tons de violeta. Outra combinação predominante foi o terracota com o verde estando em quase todos os lugares. Já o rosê foi considerado a cor neutra do momento. 

Para contrapor com as matizes explosivas, os tons pastéis estiveram presentes em peças com efeito degradê compondo os acabamentos de mobiliários, cortinas e peças de design. 

Esses tons mais serenos também predominaram nos ambientes internos que foram concebidos para estimular paz e quietude ao espírito, convidando as pessoas a momentos de relaxamento em meio ao caos vivenciado em suas rotinas.

Outra tendência que se manteve forte foi a crescente consciência ecológica, a partir do reuso de objetos e materiais. Um forte exemplo esteve presente na 3D Housing 05, casa impressa em 3D, do arquiteto Massimiliano Locatelli, na qual foram utilizados restos de demolição como matéria prima.

Além dos materiais ecológicos, destacou-se também o uso crescente de vidros e espelhos com alta tecnologia e com efeitos plásticos variados que poderão enriquecer ainda mais os ambientes.

Em meio a tantos lançamentos e proposições, mais uma boa notícia: o Brasil se sobressaiu na semana por sua crescente produção no design de qualidade. Um excelente indicador para o mercado nacional. Que siga crescendo e estimulando novas criações!

Festival: mObgraphia 2018

DSCN5609

Foto: Renata Mello, 2018

 

Por: Renata Mello
O mObgraphia 2018 é a quinta edição do festival dedicado a produção de fotografias com smartphones. Para coroar o início das atividades, na sexta (20) ocorreu no MIS – Museu da Imagem e do Som – o anúncio dos vencedores ao prêmio mObgraphia 2018* nas 6 categorias abertas: arte; documental; paisagem; preto & branco; retrato e street. 
Os convidados da noite de abertura puderam apreciar a poética visual das obras premiadas. Essas fotografias estão disponíveis para contemplação pública nos meses de Abril e Maio no MIS/SP. Vale a pena conferir!
Em paralelo ocorrerão exposições exclusivas na Biblioteca Mario de Andrade de 1 de Maio a 17 de Junho e fórum de educação visual no início de Junho neste mesmo local.
Além disso, o festival contará com a ação social: “Mobgraphia Inclusiva” promovendo oficinas nos CEUS da capital ao longo do mês de Maio, com o intuito de democratizar a prática de retratar as cenas da vida utilizando smartphones.
Com todas estas ações simultâneas, o mObgraphia via reforçar o poder dos registros fotográficos através dos celulares como uma forma importante de comunicação no mundo atual. Bora fotografar!
*Para conhecer mais sobre os vencedores do prêmio “mObgraphia 2018” veja no instagram: @renatamello.blog

8 Destaques da Revestir 2018

Por: Renata Mello
A Expo Revestir 2018 ocorreu em São Paulo no período de 13 a 16 de Março no Transamérica Expo Center reunindo fabricantes, empresários, arquitetos e designers de todo o país que vieram trocar suas experiências, fazer negócios e identificar os lançamentos do mercado da construção.
Os visitantes puderam encontrar muitas inovações, dentre elas destacam-se:
1. O piso fluído da 1ST Floor – o líquido aprisionado se movimenta conforme a pessoa caminha sobre ele.

Piso líquido

 Piso Fluído da 1 ST Floor – Foto: Renata Mello, 2018
2. Elementos decorativos autoadesivos da Mosartelab e 1ST Floor – as peças foram desenvolvidas para criar ambientes únicos, de forma rápida e descomplicada.

Laminados bambu

Laminados em Bambu da Mosartelab – Foto: Renata Mello, 2018

Decorativos em cortica

 Elementos decorativos em cortiça da 1ST Floor – Foto: Renata Mello, 2018
3. Os revestimentos geométricos e com relevo da Castelatto, Level Acabamentos e Portobello.
Revestimentos da empresa Castelatto – Foto: Renata Mello, 2018

Revestimento Level

Revestimento da empresa Level Acabamentos – Foto: Renata Mello, 2018

Portobello

Revestimento da empresa Portobello – Foto: Renata Mello, 2018
4. Torneira com bica flexível da Perflex – A empresa apresentou uma torneira que permite uma interação lúdica do usuário com o produto.

Bica flexivel

Torneira com bica flexível da Perflex – Foto: Renata Mello, 2018
5. Louças, metais, acessórios sanitários (Rocae puxadores (Zen Gallery–  Com acabamentos cromados, dourados ou acobreados nas versões brilhante ou fosca.
Louças e metais da Roca – Foto: Renata Mello, 2018

puxadores

Puxadores da Zen Gallery – Foto: Renata Mello, 2018
6. Reservatório para captação de água do chuveiro (Acqua Return Shower) – A Deca apresentou como novidade um reservatório para ser instalado externamente embaixo do chuveiro. Esse equipamento tem como finalidade armazenar temporariamente a água fria que seria desprezada em período que antecede o aquecimento da mesma e reinseri-la no sistema do chuveiro lentamente, impedindo que o usuário sinta a diferença de temperatura. Com essa tecnologia, os litros de água antes descartados podem ser efetivamente utilizados, evitando o desperdício.

Chuveiro

Sistema Acqua Return Shower da Deca – Foto: Renata Mello, 2018
7. Assento tecnológico para vaso sanitário – diversas empresas apresentaram essa tendência, tais como Deca, Roca e Laufen. A proposta é oferecer ducha higiênica com secagem no próprio assento. Além disso, alguns produtos também possuem a opção de aquecimento do tampo, para melhorar o conforto térmico dos usuários nos dias invernais.

Assento inteligente

Vaso suspenso  com assento da Laufen – Foto: Renata Mello, 2018
8. A arte como inspiração para os novos revestimentos – Essa foi a proposta da empresa Portinari que soube incorporar estes dois universos com maestria.

Portinari

Coleção Bailarinas de Portinari – Foto: Renata Mello, 2018
A Expo Revestir tem melhorado a cada ano. Que surpresas surgirão para os visitantes na próxima edição? Vamos aguardar!

5 Tendências da Paralela 2018

Por: Renata Mello

A 33ª Paralela, feira voltada aos profissionais da arquitetura, design de interiores e lojistas, ocorreu entre os dias 19 a 21 de fevereiro no Pavilhão da Bienal.

Nesta ocasião, os visitantes puderam conferir as novidades expostas por artesões, designers e empresas com o objetivo de identificar as tendências e realizar novos negócios, movimentando assim, a chamada economia criativa.

Confira as 5 principais tendências identificadas por Renata:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello, 2018
Lista dos fornecedores citados:
1. Carol Gay
2. Casa Costillas
3. Coletivo D +: contatocoletivoD@gmail.com
4. Cristais Cá D`Oro
5. Divinités: divinites-2@uol.com.br
6. Edson Nunes: edson@designbyedsonnunes.com.br
7. Estúdio Luis Guimarães
8. Estúdio Paulo Alves
9. Estúdio Tiago Curioni
10. Filipe Ramos Design
11. Glass 11: contato@glass11.com.br
12. Leonardo Bueno Art & Design
13. Linha Bloom
14. Mel Furniture
15. Ocre Estúdio de Design
16. Plástico Bolha Store
17. Studio Lopomo
18. Studio Massa
19. Traço
20. Vivacità Design: vivacitadesign@hotmail.com

Artista Dedé: Entre Linhas

Por: Renata Mello
Dedé* é um artista baiano com influências catalãs, que desenvolve quadros, objetos e murais a partir de sua expertise em publicidade e design gráfico. Seu processo criativo começa com linhas compostas no papel que depois são transferidas para o computador, buscando através deste ferramental, maior precisão a sua intensão artística.
As matérias primas que servem como base de suas obras, variam conforme os achados do artista, adotando por vezes o couro, a borracha e a madeira, onde são impressos seus traçados. As cores de fundo de suas produções também são oriundas dos próprios materiais garimpados, variando muito de trabalho para trabalho, mas tendem a ser tons mais fechados, trazendo um ar de contemporaneidade e sofisticação.
Seus trabalhos estão expostos na Arte Hall Galeria e podem ser conferidos até dia 01 de Março de 2018. Veja alguns destaques desta mostra:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello
*Renato Lins

Futuro: Tecnologia e Colaboração

Por: Renata Mello

women-2679748_960_720

Imagem: Pixabay

Quais serão as questões que enfrentaremos em um futuro próximo? A tecnologia poderá atrapalhar nas relações humanas? Como será nossa convivência com robôs cada vez mais inteligentes?

As perguntas sobre o futuro são inúmeras, mas saber o que de fato viveremos, só os anos dirão. Se olharmos para o passado, notaremos que nos últimos 10 anos muitas coisas mudaram, os smartphones, por exemplo, surgiram trazendo facilidades de comunicação e acesso a internet antes inimagináveis. A tecnologia influenciou nossas relações humanas e continuará transformando nosso dia a dia. Mas, ao invés de afastar as pessoas poderá uni-las ainda mais.

Observar para onde os ventos da inovação estão apontando é fundamental, para se preparar para estes novos tempos. Todas as áreas profissionais serão impactadas e outras deixarão de existir. Novas formas de morar, trabalhar e nos relacionar pouco a pouco estão sendo criadas.

As habitações no sistema de Cohousing serão cada vez mais frequentes. Nelas as áreas comuns são compartilhadas e o espírito de comunidade mais acentuado. Seguindo a mesma lógica os escritórios de Coworking  também estimulam a dividir o espaço com profissionais de diversas áreas e dessa convivência podem surgir parcerias de trabalho e um enriquecimento pessoal e cultural muito elevado.

Outra tendência é do consumo colaborativo, em Portugal há uma iniciativa para reduzir o desperdício de frutas, verduras e legumes que não estão dentro das características aceitáveis pelo mercado. O projeto “Fruta Feia” recolhe os alimentos que estão fora do padrão e comercializa a preços mais populares entre os associados, que recebem semanalmente uma cesta com os produtos diversificados.

Além disso, a economia compartilhada também é uma realidade, empresas como Uber, Airbnb e Couchsurfing estão dentro desta onda. O que elas tem em comum? Transformam elementos ociosos em ativos. Condutores com carros particulares eram potencialmente motoristas que poderiam prestar o serviço de ir e vir com passageiros. A Uber viabilizou a inserção desses potenciais profissionais e alterou a dinâmica desse mercado.

Já a Airbnb conecta pessoas dispostas a alugar parte de seus imóveis a turistas ou demais interessados ativando novas formas de relações pessoais e econômicas. Por sua vez, o Couchsurfing oferece um sofá amigo sem custos a viajantes. O dono do imóvel se cadastra oferecendo esse espaço para receber sempre um novo hóspede em sua casa.  

Vale destacar, que foi através da tecnologia que essas pontes puderam ser criadas, conectando pessoas diferentes com interesses comuns. Os aplicativos de celular, encurtaram ainda mais o acesso a estas empresas.

A partir deste panorama é possível dizer que no futuro haverá mais iniciativas colaborativas integrando pessoas de diversas áreas para que juntas, possam trabalhar em um projeto ou causa comum e a tecnologia estreitará ainda mais esses contatos. O futuro será da tecnologia e da colaboração!