Artista Dedé: Entre Linhas

Por: Renata Mello
Dedé* é um artista baiano com influências catalãs, que desenvolve quadros, objetos e murais a partir de sua expertise em publicidade e design gráfico. Seu processo criativo começa com linhas compostas no papel que depois são transferidas para o computador, buscando através deste ferramental, maior precisão a sua intensão artística.
As matérias primas que servem como base de suas obras, variam conforme os achados do artista, adotando por vezes o couro, a borracha e a madeira, onde são impressos seus traçados. As cores de fundo de suas produções também são oriundas dos próprios materiais garimpados, variando muito de trabalho para trabalho, mas tendem a ser tons mais fechados, trazendo um ar de contemporaneidade e sofisticação.
Seus trabalhos estão expostos na Arte Hall Galeria e podem ser conferidos até dia 01 de Março de 2018. Veja alguns destaques desta mostra:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello
*Renato Lins
Anúncios

Artista: Julio Le Parc

Por: Renata Mello
Julio Le Parc, importante artista argentino, neste ano completa 90 anos. Suas produções apresentam diversos tipos de materiais com propriedades translúcidas ou sólidas, associadas ao uso da cor, da luz e do movimento.
Esta mescla de materiais e efeitos, resultam em quadros e instalações que convidam o expectador a interagir e apreender do incrível mundo novo proposto, instigando assim, a criança curiosa guardada no interior de cada um, que se surpreende ao descobrir algo inusitado a cada instante.
Confira alguns registros feitos na exposição “Julio Le Parc: Da forma à ação“, que se encontra no Instituto Tomie Ohtake (SP) até 25 de fevereiro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello, 2018

Casa Portoro

Por: Renata Mello

A Casa Portoro é um novo ponto de encontro de arquitetos, designers e artistas. O local possui 14 ambientes decorados, com propostas que buscam atender aos mais variados gostos e preferências. É possível encontrar soluções dentro do estilo urbano, do contemporâneo até ligadas a Pop Art.

Os espaços foram elaborados por profissionais do segmento de interiores visando expor revestimentos atuais, peças de arte e produtos voltados a decoração, facilitando desta forma, a escolha destes itens por parte dos clientes e arquitetos. Vale a pena conferir!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello, 2018

Tendência: A busca do propósito

Por: Renata Mello

Propósito

Foto: Pixabay

Você sabe qual é o seu propósito de vida?

Esta pergunta tem ecoado na mente das pessoas que estão em busca de mais profundidade em suas atividades pessoais e profissionais. A resposta, no entanto, não está disponível nos livros ou na internet. Esses meios, sem dúvida, ajudam a traçar um panorama geral sobre o tema e incitar novos questionamentos.
A verdadeira resposta encontra-se no interior de cada um. O desafio é decifrar a voz do coração e seguir com coragem esta indicação. Para o guia espiritual Sri Prem Baba, as pistas para decifrar este enigma estão na infância. Quais atividades te faziam realmente feliz? Quais as dinâmicas você realizava sem esforço?
Já a escritora Paula de Abreu, autora do livro Escolha sua vida, dá uma dica complementar sobre este assunto. Diz que: “Nem sempre você tem que fazer exatamente aquilo que sonhava aos 5 ou 10 anos para se realizar. O que precisa é manter a essência das habilidades e metáforas representadas pelo que queria ser e descobrir como, na vida atual, pode transformar isso na sua nova realidade”.
A pergunta chave é: Como você pode contribuir para o coletivo, a partir das suas habilidades e competências? Não importa a atividade, mas o envolvimento e a intenção que desenvolve as ações. Se ao trabalhar, você sentir prazer e alegria no exercício de sua atuação e como resultado ainda contribuir com o próximo, certamente está caminhando no sentido certo.
Aos que possuem interesse sobre esta discussão ou que estão em busca de autoconhecimento, segue indicação de alguns livros:
  1. Propósito: A coragem de ser quem somos / Autor: Sri Prem Baba
  2. Escolha sua vida: Crie suas próprias regras e seja feliz sendo você mesmo / Autora: Paula de Abreu
  3. Coragem para se entregar: Aceite suas fraquezas e transforme sua vida/ Autor: Tommy Hellsten
  4. O processo da mudança: Ferramentas para ser um profissional preparado para as transformações / Autor: Robert Quinn
  5. Felicidade Interior / Vera Peiffer
  6. Flor do dia: Mensagens de amor e autoconhecimento / Autor: Sri Prem Baba
Boas leituras!

Fundação Maria Luisa e Oscar Americano

Por: Renata Mello

A Fundação Maria Luisa e Oscar Americano localizada no Morumbi é um oásis em meio a cidade de São Paulo. O local abriga uma reserva vegetal de aproximadamente 25.000 árvores de espécies nativas brasileiras, que criam uma barreira natural que impedem a chegada de ruídos externos à propriedade, proporcionando aos visitantes um agradável passeio. 

Esse refúgio é ponto obrigatório aos amantes das artes e da arquitetura, pois encontra-se a antiga residência da família Americano, projetada pelo renomado arquiteto modernista Oswaldo Arthur Bratke. A construção datada de 1953 é um exemplo singular da arquitetura brasileira.

Hoje transformada em museu, aloja obras de arte de Cândido Portinari, Di Cavalcanti, peças sacras e principalmente objetos e quadros do período Imperial Brasileiro. 

Além disso, ao percorrer os caminhos naturais que circundam o edifício é possível encontrar belas esculturas posicionadas estrategicamente que embelezam ainda mais a visitação.

Sem dúvida, a Fundação agrega de forma harmoniosa a natureza, as diversas artes e a arquitetura. A boa música também não poderia faltar. Ao longo do ano importantes musicistas realizam concertos que chegam para somar neste ambiente que transpira requinte, bom gosto e sensibilidade artística.

Confira algumas fotos do local.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello

Líder Transformacional

Por:  Renata Mello

growth-453478_960_720

Fonte: Pixabay
Você já ouviu falar em líder transformacional? Robert Quinn, consultor e professor de comportamento organizacional da Michigan University Business School, aborda muito sobre este líder em sua publicação “O processo da Mudança: Ferramentas para ser um profissional preparado para as transformações“.
Em um mundo competitivo e com desafios complexos a serem enfrentados com rapidez e eficiência, a força de uma equipe empoderada e motivada pode resultar em soluções únicas e surpreendentes e neste processo o papel do líder transformacional é fundamental. Ele é o regente desta orquestra e como tal deve estimular o desenvolvimento pessoal dos integrantes e ao mesmo tempo gerar uma sintonia do grupo.
O primeiro passo que a pessoa em posição de liderança precisa dar é dedicar-se ao seu autoconhecimento. Não importa o contexto, seja conduzindo um país ou sendo um educador de uma universidade é de suma importância o líder estar fortalecido emocionalmente, fisicamente, espiritualmente e intelectualmente e com um propósito muito claro e definido da sua atuação.
Após essa viagem interior poderá resgatar a integridade do seu ser e a partir disso, estimular a transformação dos seus alunos, no caso de educadores, para que embarquem neste processo profundo, mas libertador. As ações deixam de ser voltadas aos interesses individuais e passam a trabalhar com foco real no bem-estar coletivo.
Todos crescem neste processo, pois o ambiente de trabalho fica mais aberto ao diálogo franco e o respeito cresce entre todos. Por que isso acontece? Porque há espaço para as diferenças e cada um com seu potencial e singularidade, pode contribuir sem medo de ser julgado. Como resultado, a leveza e a alegria aparecem e consequentemente o ambiente fica mais criativo e propício as soluções mais inovadoras.
O filme “Sociedade dos poetas mortos” retrata um exemplo de professor inspirador, que ensina os alunos a refletirem criticamente, despertando em cada um, suas habilidades e potencialidades. Apesar desta obra cinematográfica ser de 1989, suas lições são muito pertinentes para os novos rumos da educação e liderança governamental. Um belo exemplo de líder transformacional.
Carpe diem*!
*Aproveite o dia!

Desenho de Cidades Seguras e Acessíveis

Por: Renata Mello

DSCN4078a

Foto: Renata Mello

“Desenho de Cidades Seguras e Acessíveis” foi o tema da palestra proferida por Hannah Machado, coordenadora de Desenho Urbano e Mobilidade da empresa Bloomberg Philanthropies, durante o 1º Seminário de Acessibilidade e Desenho Universal no Contexto Urbano organizado pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo, nesta última terça 19. 

Hannah destaca que a organização onde trabalha promove ações para ampliar a segurança global no trânsito, a fim de reduzir a taxa de 1,25 milhões de mortes registradas anualmente no mundo em decorrência de acidentes nas vias de tráfego de veículos. 

Menciona que a redução de velocidade para 50 km/h imposta aos condutores de veículos automotores já reduziu os índices de acidentes, mas tal ação isolada ainda não resolve significativamente o problema. Um ponto importante de mudança seria o de planejar as cidades com foco nos transeuntes ao invés dos automóveis. Essa premissa coloca o pedestre como prioridade, depois os transportes coletivos, os de carga e por último os carros individuais, conforme ilustração abaixo.

DSCN4023 a
Fonte: Hannah Machado –  imagem extraída da apresentação

Desta forma, para melhorar a segurança das pessoas, seria preciso adotar algumas estratégias de Desenho Urbano, ampliando as calçadas, áreas de espera e encurtando os pontos de travessias. Hanna enumera 12 possibilidades, que seguem:

  1. Travessia de pedestres;
  2. Ilha de refúgio;
  3. Travessia elevada;
  4. Cruzamento elevado;
  5. Extensão do meio fio;
  6. Estreitamento dos raios de conversão;
  7. Lombada;
  8. Almofadas Atenuadoras;
  9. Chicana;
  10. Estreitamento da via;
  11. Reconfiguração de cruzamentos;
  12. Mini rotatória.

Para conhecer com mais profundidade estas opções, baixe os livros: “O Desenho de cidades seguras” ou o “Global street design guide” disponíveis gratuitamente na internet.

Outra boa notícia é que iniciativas de projetos urbanos pensados a partir da priorização dos pedestres, já estão em andamento na capital paulista. O bairro de São Miguel Paulista, por exemplo, está sendo estudado e redesenhado em pontos estratégicos. Serão 18 pontos de intervenção com o intuito de criar uma centralidade mais segura e caminhável. Quiçá seja replicado para outras localidades da cidade. Os cidadãos agradecem!