Exposição: Harpias XXI

Por: Renata Mello

DSCN7596a

Artista: Maria Augusta Justi Pisani – Foto: Renata Mello, 2018

A última quinta (23) foi coroada com a inauguração da exposição “Harpias XXI” no Centro Histórico e Cultural da Universidade Mackenzie – SP. Esta pulsante mostra artística apresenta as inquietudes da alma materializadas em quadros e instalações criados por Maria Augusta Justi Pisani e Fanny Feigenson.

A figura feminina permeia as obras, retratando a fúria e ao mesmo tempo o acolhimento, num processo criativo que busca a harmonia e o equilíbrio após um estado de fúria e desorientação.

Neste sentido a representação da Harpia, figura mitológica grega que retrata uma mulher com garras que busca alinhar e reajustar os desvios de conduta do ser a partir da justiça, aparece como ponto central nos trabalhos e convida o expectador a esta viagem interior de limpeza e purificação. 

Um mostra forte e transformadora!

Confira mais fotos no Instagram: @renatamello.blog

Anúncios

3° Exposição de Cores

No primeiro semestre de 2016, Renata organizou a 3° Exposição “Portfólio de cores: Luz e Sombra em Design de Interiores” em meio digital, disponibilizada na web. Nesta versão apresentou 84 trabalhos produzidos pelos alunos da disciplina Cores, Materiais e Técnicas do curso de Tecnologia em Design de Interiores da FIAM FAAM Centro universitário.

As obras exibidas foram decorrentes de decalque de imagem no papel Canson, com aplicação da técnica de pintura utilizando o lápis de cor aquarelável ou aquarela. Diferente das edições anteriores, essa versão trouxe para os visitantes, ambientes em perspectiva e plantas humanizadas por duas técnicas distintas, a do lápis e a da tinta, o que permitiu o aluno experienciar novas formas de expressão em busca de uma identidade própria, apoiando-o como futuro profissional.

Este slideshow necessita de JavaScript.

2° Exposição de Cores

Após o sucesso da primeira edição, a professora Renata Mello resolveu montar a 2° Exposição “Portfólio de cores: Luz e Sombra em Design de Interiores” apresentando 53 trabalhos produzidos ao longo do semestre pelos calouros do curso de Tecnologia em Design de Interiores da FIAM FAAM – Centro Universitário.

A exposição física ocorreu no período de 25/11/2015 à 07/12/2015 na Unidade Vila Mariana II em São Paulo, destacando as melhores produções oriundas de decalque de imagem no papel Canson, com aplicação da técnica de pintura utilizando o lápis de cor aquarelável.

Foi uma oportunidade impar dos professores e alunos veteranos conhecerem as obras dos recém ingressantes no curso, instigando a reflexão sobre as possíveis composições cromáticas e seus resultados aplicados nos ambientes.

Confira os resultados: 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello

Em paralelo, foi criado também uma versão digital transformando a exposição temporária em permanente na web.  Para conhecê-la, acesse!

1° Exposição de Cores

Após um período ministrando a disciplina de Cores, Materiais e Técnicas do curso superior de Tecnologia em Design de Interiores da FIAM FAAM, Renata percebeu que os trabalhos desenvolvidos em sala de aula apresentavam bastante qualidade e que mereciam ser expostos a comunidade.

Dessa forma, formalizou uma parceria com sua colega Luciana Traldi e juntas montaram a 1° edição da exposição física”Portfólio de cores: Luz e Sombra em Design de Interiores” que ocorreu no período entre 01/06/2015 à 15/06/2015 na Unidade da Vila Mariana 2, localizada na Rua Agostinho Rodrigues Filho, 201, Vila Clementino, São Paulo.

Nesta ocasião foram apresentados 55 trabalhos desenvolvidos pelos alunos, a partir de decalque de imagem no papel Canson, com aplicação da técnica de pintura utilizando o lápis de cor aquarelável. Confira o resultado abaixo:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello

Posteriormente, Renata e Luciana divulgaram a versão virtual que possibilitou expor os trabalhos para além dos muros da academia. Click aqui para ver o resultado desta edição.

Diálogo no Escuro e os sentidos

Diálogo no Escuro é uma exposição que convida o visitante a perceber o mundo além da visão, reconhecendo os ambientes e objetos através do tato, audição e paladar.

Por: Renata Mello

imagem-dialogo
 Foto: Renata Mello, 2016

Em meio ao ritmo frenético da cidade de São Paulo, surge um convite para se despir da urgência de cumprir com as atividades do dia a dia e imergir em uma outra frequência, aquela que nos permite conhecer os ambientes, os objetos e as pessoas, sem pressa.

A proposta da exposição é proporcionar ao visitante o reconhecimento e a redescoberta de lugares habituais e objetos, sem o uso da visão, percorrendo alguns ambientes no escuro, sob a supervisão de um guia com deficiência visual.

A visitação tem duração de 45 minutos aproximadamente e ocorre em grupos geralmente de 8 pessoas. Estes participantes recebem bengalas que os apoiam durante o percurso, pois através do uso das mesmas é possível reconhecer barreiras nos espaços e evitar acidentes.

A experiência é muito enriquecedora. Durante o trajeto os partícipes vão revelando suas percepções e em conjunto buscam desvendar esse mundo “novo”. A cada item reconhecido, através do tato e do olfato, representa uma conquista pessoal e do grupo.

Para vivenciar as percepções do paladar, sugere-se comprar um lanche no escuro e degustá-lo no ambiente de refeições. Nesse momento, abre-se um espaço para perguntas que o guia responde prontamente relevando a todos os desafios enfrentados pelas pessoas com deficiência visual, mas também relatando detalhes tão ricos captados pelos demais órgãos dos sentidos.

A proposta da exposição proporciona a troca de experiências entre pessoas com habilidades e competências distintas, que enfrentam naquele momento os mesmos desafios. Isso mostra que todos são iguais e ao mesmo tempo diferentes e o quão importante é respeitar essas diferenças.  Uma proposta cultural singular e que vale ser vivenciada.

Para saber mais: http://www.dialogonoescuro.com.br/#dialog-in-the-dark