Psicologia das cores

Por: Renata Mello

girl-2696947_960_720

Foto: Pixabay
As cores estão presentes no dia a dia das pessoas compondo as paisagens naturais e os ambientes construídos. Elas interferem tanto na emoção como na razão, variando conforme o contexto cultural nas quais estão inseridas.
Esse é um tema muito instigante e é tratado no livro ” A psicologia das cores” de Eva Heller em que são discutidos os universos: subjetivo e objetivo das cores a partir de pesquisa realizada juntos aos cidadãos alemães. Se essa investigação fosse aplicada em outra comunidade, os resultados poderiam ser diferentes, pois os valores, costumes e tradições interferirem na interpretação de cada cor.
Mas independente das variações culturais, a maior parte dos indivíduos são impactados pelas cores, até algumas pessoas com deficiência visual relatam que apesar de não enxergarem sentem vibrações distintas conforme a cor refletindo diretamente nas suas percepções.
Desta forma, os publicitários, arquitetos, estilistas, artistas e demais profissionais que trabalham com a composição cromática costumam estudar com profundidade esse universo para propor projetos, produtos ou obras adequados para cada demanda.
Independente do grau de conhecimento técnico sobre o tema, cada indivíduo possui uma leitura intuitiva sobre as cores. Ao se falar na cor amarela, o que vem a mente? Muitos podem responder: o Sol. O que o Astro rei traz como simbologia? Calor, verão, alegria. Essas interpretações são compatíveis com a cor amarela. Sabendo disso, o mercado publicitário cria embalagens de protetor solar com essa cor. O setor de cervejas adota muitas vezes esta coloração em suas campanhas.
A mesma reflexão pode ser feita para as demais cores, veja o caso do verde. O verde remete a natureza, a verdura, ao natural, ao saudável. Sendo assim, empresas com a preocupação voltada a esses elementos compõem suas logomarcas com tons de verde. Além disso, essa cor também remete a tranquilidade e ao equilíbrio, sendo muito utilizada em quartos de dormir.
O azul está associado ao céu, ao infinito e a paz; o laranja ao próprio fruto, ao sabor cítrico e a diversão; o violeta a flor, ao místico e a espiritualidade. O branco no ocidente, traz a paz e o preto a sofisticação ou o luto, entre outras possibilidades.
Esse universo das cores é muito rico e não acaba nesta discussão, cabendo mergulhar em outras leituras que abram ainda mais esse horizonte. Bons estudos!!!
Anúncios

Em foco: Beatriz Milhazes

Por: Renata Mello

20180502_161024

Foto: Renata Mello, 2018 – Extraída da capa do DVD “Arquitetura da Cor: Beatriz Milhazes

Beatriz Milhazes, artista brasileira de destaque internacional, possui uma obra muito consistente. Ao longo de sua trajetória profissional, desenvolve trabalhos com resultados plásticos inconfundíveis, a partir de composições formais sobrepostas e cores marcantes.

Suas pinturas abstratas resultam de uma mescla de referenciais. Suas fontes de inspiração estão pautadas principalmente nas belezas naturais, na cultura popular brasileira, com grande destaque ao carnaval carioca e produções de grandes artistas como Mondrian e Matisse.

Durante o processo de composição cromática e formal de suas obras, Beatriz atua como um regente que comanda sua orquestra, como resultado entrega aos espectadores obras que esbanjam cores e que produzem um efeito visual que aguça os sentidos. Sem dúvida, uma artista singular!

Para conhecer mais sobre sua biografia e produções, recomenda-se assistir ao documentário “Arquitetura da Cor: Beatriz Milhazes” disponível em algumas livrarias. Esta obra cinematográfica explicita seu processo criativo e apresenta também o ateliê da artista. Vale a pena conferir!

Curso:: Universo das cores na arquitetura de interiores: teoria e prática

Por: Renata Mello

colors-2971219_960_720

Foto: Pixabay

No primeiro semestre de 2018, Renata Mello ministrará o curso “Universo das Cores na Arquitetura de Interiores: teoria e prática” na Universidade Aberta do Tempo Útil da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

O objetivo será instruir os alunos sobre o universo teórico e prático das cores para a aplicação harmônica nos diversos estilos de arquitetura de interiores. As inscrições estão abertas para todos os interessados maiores de 18 anos. As aulas serão terças ou quintas-feiras no período da manhã ou tarde em 16 encontros de 90 minutos. 

Valor do Investimento: 5 parcelas de R$ 160,00.

Para maiores informações: http://up.mackenzie.br/extensao/uatu/

 

Palestra: Cores e o futuro

Por: Renata Mello

Slide3

 

‘Já parou para pensar que o futuro está logo ali?’

 

A professora Renata Mello abordará sobre as principais tendências tecnológicas e comportamentais de áreas como medicina, arquitetura, robótica e como essas transformações irão interferir nas cores, nos ambientes e no modo de viver.

Serão 3 horas de pura imersão neste assunto! Participem.

Para inscrições, click aqui!

Cores e Criatividade

Por: Renata Mello

Nesta quarta-feira (2), a empresa Portoro especializada em revestimentos, louças e metais sanitários ofereceu aos arquitetos e designers, a palestra “Cores e Criatividade” com Elisabeth Wey, pesquisadora conhecida por definir bienalmente as cores-tendências brasileiras e por presidir o Comitê Brasileiro de Cores (CECAL). 

O evento também contou com a participação especial do publicitário Paulo Lacerda, que expôs sua expertise sobre o tema da criatividade, após sua permanência na Universidade de Buffalo em Nova Iorque. 

No início destas apresentações, uma indagação!

O que é criatividade para você?

Paulo deixou claro que NÃO significa INVENÇÃO. Criatividade para ele é RESOLVER PROBLEMAS. Para tanto é necessário olhar, perguntar, questionar e duvidar. O arquiteto ou designer precisa inicialmente compreender profundamente seu cliente e definir com clareza o problema. Entre a descoberta do desafio apresentado até o momento “Eureka”, o trabalho deve ser árduo, envolvendo uma profunda imersão, pesquisa, crítica e muita lapidação para que de fato uma ideia se torne um projeto.

Elisabeth ilustrou esse trajeto criativo, contando o processo de elaboração de seu livro “Cores do Brasil”, que começou com uma pergunta aparentemente óbvia, mas difícil de ser respondida: “Quais são as cores do Brasil?”

O primeiro instante foi de incertezas, mas após muitas conversas com profissionais de diversas áreas, chegou-se a conclusão que a atmosfera brasileira é única e que a paleta de cores deveria ser extraída desse recorte. O olhar para a natureza foi essencial para captar os momentos efêmeros do nascer e do entardecer e suas nuances cromáticas.

Como resultado do processo, as matizes encontradas foram tons mesclados. O efeito próprio encontrado pela aquarela. Após chegar nessa conclusão, Elisabeth convidou alguns profissionais para criarem produtos com esta proposta, como é o caso da estampa produzida pela arquiteta Ana Cristina Ávila, que teve seu trabalho exposto no evento. 

Tapete

Arte de Ana Cristina Ávila – Foto: Renata Mello, 2017

Outra novidade revelada neste encontro foi que as cores do Brasil definidas como tendência pela cartela CECAL para 2017 – 2019 já estão disponíveis na Portoro para a pintura de paredes, madeiras e metais. 

Sem dúvida, uma boa notícia para os profissionais que possuem como desafio trabalhar constantemente com a criatividade e que desejam surpreender positivamente seus clientes. “Bora criar”! 

 

3° Exposição de Cores

No primeiro semestre de 2016, Renata organizou a 3° Exposição “Portfólio de cores: Luz e Sombra em Design de Interiores” em meio digital, disponibilizada na web. Nesta versão apresentou 84 trabalhos produzidos pelos alunos da disciplina Cores, Materiais e Técnicas do curso de Tecnologia em Design de Interiores da FIAM FAAM Centro universitário.

As obras exibidas foram decorrentes de decalque de imagem no papel Canson, com aplicação da técnica de pintura utilizando o lápis de cor aquarelável ou aquarela. Diferente das edições anteriores, essa versão trouxe para os visitantes, ambientes em perspectiva e plantas humanizadas por duas técnicas distintas, a do lápis e a da tinta, o que permitiu o aluno experienciar novas formas de expressão em busca de uma identidade própria, apoiando-o como futuro profissional.

Este slideshow necessita de JavaScript.

2° Exposição de Cores

Após o sucesso da primeira edição, a professora Renata Mello resolveu montar a 2° Exposição “Portfólio de cores: Luz e Sombra em Design de Interiores” apresentando 53 trabalhos produzidos ao longo do semestre pelos calouros do curso de Tecnologia em Design de Interiores da FIAM FAAM – Centro Universitário.

A exposição física ocorreu no período de 25/11/2015 à 07/12/2015 na Unidade Vila Mariana II em São Paulo, destacando as melhores produções oriundas de decalque de imagem no papel Canson, com aplicação da técnica de pintura utilizando o lápis de cor aquarelável.

Foi uma oportunidade impar dos professores e alunos veteranos conhecerem as obras dos recém ingressantes no curso, instigando a reflexão sobre as possíveis composições cromáticas e seus resultados aplicados nos ambientes.

Confira os resultados: 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello

Em paralelo, foi criado também uma versão digital transformando a exposição temporária em permanente na web.  Para conhecê-la, acesse!