Em foco: Evandro Soares

Por: Renata Mello

DSCN6158_edited

O artista Evandro Soares nasceu no interior da Bahia, em uma cidade pequena e tranquila, longe da dinâmica própria das capitais. Sua primeira experiência em meio aos arranha-céus foi em Goiânia, quando se viu maravilhado com as paisagens e possibilidades culturais encontradas nas grandes cidades.
Por tal encantamento, decidiu se mudar para esta cidade, onde atuou durante alguns anos como serralheiro. Em meio as suas produções na oficina, desenvolvia poucas obras artísticas, até que resolveu migrar em definitivo para o universo das artes.
Sua experiência profissional anterior, permitiu um domínio sobre os metais, que utiliza até hoje para desenvolver seus quadros-esculturas, onde recria espacialmente escadas, janelas e outros elementos da urbe.
Em suas últimas produções, Evandro fez uso também de fotografias de prédios construídos ou em processo de construção. Tendo como pano de fundo estas imagens, extraiu suas linhas compositivas e as retratou no espaço tridimensional através de elementos metálicos em perspectiva.
O resultado destes trabalhos recentes podem ser conferidos na Arte Hall Galeria na exposição “Arquitetura Inventada” até dia 27 de Julho. Vale a pena conferir!
Quer conhecer mais obras deste artista? Acesse o Instagram: @renatamello.blog
Anúncios

Festival: mObgraphia 2018

DSCN5609

Foto: Renata Mello, 2018

 

Por: Renata Mello
O mObgraphia 2018 é a quinta edição do festival dedicado a produção de fotografias com smartphones. Para coroar o início das atividades, na sexta (20) ocorreu no MIS – Museu da Imagem e do Som – o anúncio dos vencedores ao prêmio mObgraphia 2018* nas 6 categorias abertas: arte; documental; paisagem; preto & branco; retrato e street. 
Os convidados da noite de abertura puderam apreciar a poética visual das obras premiadas. Essas fotografias estão disponíveis para contemplação pública nos meses de Abril e Maio no MIS/SP. Vale a pena conferir!
Em paralelo ocorrerão exposições exclusivas na Biblioteca Mario de Andrade de 1 de Maio a 17 de Junho e fórum de educação visual no início de Junho neste mesmo local.
Além disso, o festival contará com a ação social: “Mobgraphia Inclusiva” promovendo oficinas nos CEUS da capital ao longo do mês de Maio, com o intuito de democratizar a prática de retratar as cenas da vida utilizando smartphones.
Com todas estas ações simultâneas, o mObgraphia via reforçar o poder dos registros fotográficos através dos celulares como uma forma importante de comunicação no mundo atual. Bora fotografar!
*Para conhecer mais sobre os vencedores do prêmio “mObgraphia 2018” veja no instagram: @renatamello.blog

Cores e sabores no Piola Jardins

Por: Renata Mello
O Piola Jardins está mais colorido do que de costume. Entre os dias 2 a 15 de Abril recebe em suas instalações, o coletivo de arte idealizado por Elisa Monde. A profissional organizou a exposição “Homens na arte” com trabalhos de 20 artistas* que passam pelo surrealismo, hiperrealismo, o abstrato, street art, entre outros.
Em um ambiente descontraído, as cores e os sabores se misturam criando uma experiência única! Um casamento perfeito entre gastronomia e a arte. Vale a pena conferir!
Conheça alguns destaques desta mostra:

Este slideshow necessita de JavaScript.

*Artistas: Andree Guittcis, Aravena, Casé, Celau, Cleverson Andrade, Daniel Pastor, Erick Amarante, Erik Ops, Fernando Arcon, Fernando Spaziani, Jeremias Ortiz, João Naccarato, Leo Dco, Lucas Pennacchi, Luciano de Oliveira, Marcelo Colares, Marcos Damascena, Scarfig, Toni Braz, Renato Gave

20 Doxx Art Gallery 17

Por: Renata Mello

A Doxx Art Gallery recém inaugurada na Vila Madalena traz artistas com histórias de vida distintas e com expressões muito particulares, mas que possuem como denominadores comuns as cores vibrantes e as temáticas próprias da Street Art e da Arte Contemporânea. 

Para abrilhantar a inauguração deste novo pólo de arte de São Paulo, o espaço apresenta trabalhos de 7 renomados artistas brasileiros: Humberto Furtado, Marcio Ficko, Leiga, Lucio Carvalho, Nove, Shima, Ricardo AKN, que podem ser conferidos até dia 28 de Janeiro. 

Veja algumas obras selecionadas por Renata:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos: Renata Mello

Impressões da Vila Madá

“Impressões da Vila Madá” é uma exposição fotográfica virtual produzida em 2017 pela arquiteta Renata Mello, como resultante das suas percepções ao percorrer as ruas instigantes da Vila Madalena, conhecido bairro paulistano, por concentrar ateliês de artistas, lojas conceituais e ofertas gastronômicas para os mais variados gostos. 

Um ponto muito requisitado da região e que atrai brasileiros e estrangeiros é o Beco do Batman, por ter se tornado uma galeria de Graffiti a céu aberto, onde as pessoas interagem livremente com essas obras de arte contemporânea. Vale a pena conferir!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Locais visitados: 

  1. Confeitaria Marilia Zylbersztajn
  2. Livraria da Vila
  3. Ôoh de Casa
  4. My Fots
  5. Flavia Aranha
  6. Simultanea
  7. Cozinha com Z
  8. Bicho Brasil
  9. Lá da Venda
  10. Oppa
  11. Boteco São Conrado
  12. Beco do Batman
  13. Retrô 63
  14. Farm
  15. Westwing
  16. Isabela Raposeiras – Coffee lab

 

Prêmio em Fotografia

Renata Mello é amante da fotografia e gosta de retratar cenas urbanas quando realiza viagens no Brasil e no exterior. Em 2014 esteve na Cidade do México para conhecer a cultura regional mexicana e ficou maravilhada com a inserção da arte no contexto da metrópole. Nessa ocasião fez alguns registros destacando as conexões existentes entre os edifícios e as esculturas urbanas encontradas.

Meses depois, decidiu participar de um concurso de fotografia apresentando três fotografias desta experiência. Para sua satisfação, a obra “O Cobre que enobrece a Revolução” foi escolhida para fazer parte da  “1Mostra de Fotografia da ANAP Sociedade & Ambiente” que ocorreu durante o X Fórum Ambiental da Alta Paulista no período entre 10 a 13 de Novembro de 2014, nas dependências da UNESP – Campus Experimental de Tupã.

As fotos apresentadas para o concurso foram:

Foto 01

foto-01a_ambiente-urbano_renata-lima-de-mello

Título da foto 01: “O Amarelo Poético na Paisagem da Metrópole”

Eixo temático: Ambiente Urbano

Autora: Renata Lima de Mello

Localização: Cidade do México, DF

Data: Jul/2014

Descrição: Uma metrópole como a Cidade do México pode sempre surpreender, mesmo aos olhares mais distraídos dos pedestres que caminham acelerados. Quando surge na paisagem um elemento escultórico de cor vibrante, o amarelo, que quebra as linhas ortogonais dos prédios do entorno e os conectam de forma poética.

Foto 02

 foto-02a_ambiente-urbano_renata-lima-de-mello

Título da foto 02: “O Cobre que enobrece a Revolução”

Eixo temático: Ambiente Urbano

Autora: Renata Lima de Mello

Localização: Cidade do México, DF

Data: Jul/2014

Descrição: O coração pulsante da imagem, encontra-se no cobre que reluz e enobrece o Monumento da Revolução Mexicana e que é destacado tanto pelo eixo monumental com as bandeiras da nação mexicana, quanto pela linha diagonal formada pela escultura em primeiro plano.

 Foto 03

foto-03a_ambiente-cultural_renata-lima-de-mello

Título da foto 03: “A arte, a criação e a liberdade”

Eixo temático: Ambiente Cultural

Autora: Renata Lima de Mello

Localização: Cidade do México, DF

Data: Jul/2014

Descrição: A arte de expressar vai buscar na conexão com o universo criativo a forma mais pura da liberdade, retratada na escultura do homem de braços abertos que se liga com o céu infinito e segue a esse rumo junto com seu cavalo voador, compondo-se com o Palácio de Bellas Artes do México.

 

Transver: Fotografias registradas além da visão

A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresentou as fotografias feitas por pessoas com deficiência visual, resultantes de um curso promovido pelo Museu.

Por: Renata Mello

Foto: Pinacoteca do Estado de São Paulo, Renata Mello

A exposição fotográfica “Transver – Fotografias Feitas Por Pessoas Com Deficiência Visual” da Pinacoteca do Estado de São Paulo, retratou um interesse de quebrar paradigmas e abrir novos horizontes aos participantes com deficiência, demonstrando que mesmo sem a visão, as pessoas podem apreender os espaços a partir de outros órgãos do sentido e com a aplicação de algumas técnicas, realizar seus próprios registros visuais.

O educador João Kulcsár foi o responsável por colaborar no desenvolvimento de novas habilidades aos dez participantes do curso voltado ao registro fotográfico por pessoas com deficiência visual, realizado pelo Núcleo de Ação Educativa e que ocorreu nas instalações do próprio Museu. O intuito foi demonstrar-lhes as possibilidades de definir cenas através dos cheiros, calor e textura dos objetos, por exemplo.

A mostra apresentou os resultados desse interessante trabalho, de forma visual (fotos), tátil (através de imagens em auto relevo e textos em Braille) e sonora (audiodescrições), contribuindo no processo de inclusão da arte para todos os públicos.